Home Bebidas Vinhos

Vinhos

13
0

Especialista há 15 anos no mundo dos vinhos, Giuliana Ferreira, sommelière oficial da Casa Flora e diretora da Associação Brasileira de Sommeliers, dá dicas básicas para quem está se iniciando no universo das taças e não quer fazer feio na hora de escolher os rótulos.

Para Giuliana, o primeiro passo para se aprofundar nesse mundo é gostar de vinhos, ainda que não os entenda muito bem. “Tudo na vida tem um começo e com o vinho não poderia ser diferente. Precisamos, primeiramente, apreciar a bebida e, no início, isso se dá com tipos mais leves e frutados, ou até mesmo doces”, comenta a sommelière.

Ela também aponta o paladar de cada pessoa como fator muito importante. “Com o tempo vamos mudando nosso gosto e descobrindo novas uvas, regiões e até mesmo fazendo harmonizações. Só conseguimos bagagem com o tempo e, ainda assim, o gosto pessoal continua sempre como um fator importante.”

Entre as dicas dadas pela especialista para acumular experiências na área, “a aventura por rótulos de países e regiões diferentes é muito importante para sair de lugares-comuns e começarmos a entender melhor o vinho”, explica.

Para os iniciantes, ela indica vinhos espumantes, brancos e tintos leves, com apostas em sabores e aromas mais frutados. “Os vinhos que estagiam em barricas de carvalho costumam ser mais encorpados e complexos, o que pode não agradar o paladar de quem está começando. Por isso a indicação daqueles vinhos mais leves”, ensina Giuliana.

Por fim, a especialista diz que a relação entre altos valores e qualidade nem sempre é intrínseca e que bons vinhos podem ser encontrados em faixas de preço mais acessíveis. Quanto à harmonizações ela faz uma generalização simples, “vinhos leves combinam com pratos leves e vinhos encorpados com receitas que possuem mais estrutura”, indica a sommelière.

Giuliana Ferreira ainda faz lista com bons rótulos para quem está começando e dá dicas de algumas harmonizações possíveis. Confira a seguir.

Espumante
Pizzato Brut, do Rio Grande do Sul; “espumante leve, aromático e com bom equilíbrio. Verdadeiro curinga das harmonizações, ele é uma ótima dica para combinar com entradas leves ou como aperitivo”.

Garofoli Monte Reale Sangiovese Marche IGT 2011, da Itália; “vinho com nariz de frutas vermelhas maduras, corpo médio, elegância e boa persistência, harmonizando bem com massa ao molho vermelho ou pizza”.

Doña Paula Estate Torrontes, da Argentina; “vinho argentino, leve, fresco e muito aromático. Harmoniza com entradas e pode ser degustado sozinho”, comenta Giuliana.

Rosé de Loire 2011 Domaine Baumard, da França; “rosé fascinante, leve, com aromas de frutas frescas e tem boas persistência e leveza no paladar. Harmoniza com frutos do mar ou como aperitivo”.

Late Harvest Sauvignon Blanc Errazuriz, do Chile; “vinho doce, com aromas de flores e mel e elegância na boca, harmonizando com torta de amêndoas e figos secos”.

Tall Horse Shiraz, da África do Sul; “tinto surpreendente, com aroma de frutas vermelhas maduras, paladar elegante, macio, médio corpo e harmoniza com carne vermelha grelhada”.