A inteligência emocional como diferencial competitivo

Inteligência emocional é um assunto que cada vez mais vem ganhando importância no mundo corporativo, devido a uma necessidade em buscar novas ferramentas com o objetivo de melhorar não somente a qualidade do trabalho dos colaboradores, mas também o relacionamento entre todos os cargos dentro de uma empresa. Para o sucesso de uma empresa é necessário antes de tudo um relacionamento saudável de todos os funcionários de uma organização.

Este mesmo conceito pode, e deve ser aplicado no mundo esportivo. Muitos atletas treinam muito porém ainda não conseguem os resultados desejados, perdem para adversários muitas vezes vistos como “inferiores” (uma visão técnica ou tática) e voltam para o treinamento fazendo a mesma coisa sem saber reconhecer aonde está o problema e como resolve-lo.

Como eu já expliquei na edição anterior onde eu falei sobre os 3 pilares da alta performance esportiva (se não viu, entre no site www.vivermagazine.com e confira).

Um dos 3 pilares é justamente a performance mental e obviamente a inteligência emocional é um dos assuntos mais buscados pelos atletas para melhorar a performance tanto em treinos como em competições. 

Mas o que é inteligência emocional e como um atleta pode se beneficiar desta habilidade.

Primeiro temos que entender que como toda habilidade, o atleta deve dedicar tempo para aprende-la e domina-la. Com a Inteligência emocional não é diferente, você deve praticar a todos os momentos possíveis, em casa com sua família, na escola, no trabalho, e obviamente nos treinos. 

Essa não é uma formula magica que vai mudar de um dia para o outro, mas treinando a inteligência emocional com mesmo afinco que você treina a parte física e técnica você vai com certeza sair na frente de seus adversários aumentando sua performance e conseguindo resultados positivos. 

Quanto maior o nível de competição, mais a inteligência emocional influi nos resultados, e esse é fator crítico em quando falamos em alta performance.

A inteligência emocional é a habilidade de perceber, compreender e avaliar as emoções, não somente em si mesmo, como também nos outros. 

Perceba que eu não falei que você deva “enganar sua mente”, se desconectar das suas emoções, ou achar um “mind hack”, termo muito famoso hoje em dia que mais atrapalha do que ajuda. Não existe “hack” ou algo que vai fazer você pular etapas, o segredo realmente é trabalhar sério e muito forte em todos os aspectos de sua performance.

O que é uma emoção?

Emoções são programas de ação coordenados pelo cérebro que gerenciam alterações no seu corpo. Alterações fisiológicas e comportamentais!

Eu quero lembrar que a emoção é um processo chamado na neurociência de botton up, ou seja, é automática, não temos controle dela, a emoção nasce em nosso subconsciente. Nos somente possuímos controle de nossas atitudes, que podem influenciar nossas emoções. 

A Emoção é um mecanismo de sobrevivência do ser humano e por isso é impossível de controlar nossas emoções e o foco deve estar somente no entendimento, atitude e pensamento. Desta maneira teremos controle de nossas ações e consequentemente de nossa performance.

Se não temos a capacidade de controlar as emoções, como fazer para não nos deixar influenciar e agir no automático, principalmente em momentos mais tensos quando estamos competindo?

Bom, neste momento vou apresentar uma estratégia que uso com todos os meus clientes, independentemente do nível do jogador. 

São 4 etapas que você deve dominar para conseguir influenciar suas emoções e ter controle de suas ações.

Etapa 1 – Reconhecer as emoções

Etapa 2 – Respirar fundo

Etapa 3 – Pensamento lógico

Etapa 4 – Lembrança estratégica

  

A principio pode parecer complicado e demorado, mas como toda habilidade se treinada da maneira correta e com frequência ela se torna automática, um jogador de futebol não precisa pensar como se posicionar para dar um chute, ele treinou muito e consegue executar sem precisar trazer sua consciência para a técnica no momento da competição. Habilidades mentais funcionam da mesma maneira.

Etapa 1 – Reconhecer as emoções.

A maioria das pessoas vivem escravas de suas emoções, e isso também é real com a maior parte dos atletas, é normal ver atletas saindo do controle e fazendo coisas que muitas vezes nem eles mesmos conseguem explicar, para evitar isso devemos estar bem conectados com nossas emoções, entender o que acontece e o porque acontece.

Dentro desta etapa existem vários exercícios como meditação e visualização, vamos falar mais sobre de maneira mais detalhada nos próximos artigos.

O grande segredo aqui está em não deixar acumular as emoções, saber reconhecer no início, aquele sentimento que não é muito forte quando você perde uma jogada pode ser o inicio de um descontrole maior no curto prazo dentro de uma partida.

Etapa 2 – Respirar fundo

Após reconhecer a emoção, de preferência no início, estamos prontos para a próxima etapa, uma simples respiração bem profunda.

A respiração neste momento é essencial, pois irá tirar o seu foco da emoção e transferir para a respiração, isso vai te ajudar a acalmar e literalmente separar sua emoção de sua ação. 

 

Etapa 3 – pensamento lógico

Nesta etapa o nível do seu dialogo interno será determinante para que você consiga mudar seu estado mental e voltar a performar o seu melhor.

Você aqui deve analisar a situação de forma simples e lógica sem considerar seus sentimentos, para que isso aconteça pense como se você estivesse visualizando a situação em terceira pessoa. 

Exemplo:

Analise emocional: “Era um ponto fácil, isso sempre acontece, não vou conseguir vencer, minha forma não está boa hoje, estou em desvantagem e isso é terrível”

Analise lógica em terceira pessoa: ”perdi um ponto, mas posso recuperar no próximo, estou em desvantagem então a pressão agora está nele (adversário) e não e mim. Vou ajustar a força da minha batida na próxima.  

Todo atleta já possui uma ideia dos acontecimentos em uma partida que podem alterar seu estado emocional, com isso, é muito importante treinar como será seu dialogo interno quando isso acontecer. Nas competições ajustes devem ser feitos de acordo com as circunstancias, e o pensamento lógico é aonde o atleta consegue identificar os pontos a serem ajustados.

Etapa 4 – lembrança estratégica

A lembrança estratégica é primordial para o atleta voltar ao estado de competitividade com um alto nível de foco no que está acontecendo e não no que já aconteceu.

Aqui serve qualquer frase que traga de volta a identidade competitiva no atleta, uma frase seguida de um gesto. Isso é muito particular de cada um e somente testando para saber qual a lembrança estratégica será a ideal para você. Alguns exemplos;

“Vamos!” “Let’s go!” “foco!”

Mantenha curto e imponente. O gesto físico em seguida pode ser batida no peito, toque no cabelo, ajuste do calção, enfim, defina a sua maneira.

Essa é uma estratégia que quando dominada vai trazer resultados surpreendentes nas competições e treinamentos. O atleta que adicionar isso no repertório já estará muito a frente de seu adversário e isso sozinho será fator determinante entre a vitória e a derrota.  Lembre-se que a parte mental é a responsável por garantir que o atleta aplique na competição tudo aquilo que ele passou horas e mais horas treinado. Treine com dedicação e empenho que os resultados serão surpreendentes. Boa sorte!

Related posts